O Imigrante e a Crise do Trabalho Escravo no Brasil

Publicado em 15 de setembro de 2016 às 9:37 AM por EMITEC - Ensino Médio com Intermediação Tecnológica
Vídeo

CONTEÚDO: O Imigrante e a Crise do Trabalho Escravo no Brasil. OBJETIVO: Identificar e analisar as instituições e as relações do Estado brasileiro com as populações ameríndias, imigradas e negras ao longo do século XIX. Em 1850, o governo brasileiro fez cumprir uma lei promulgada por ele próprio, mas sob forte pressão do governo inglês, proibindo o tráfico negreiro no país. Com a carência de mão-de-obra escrava os fazendeiros do café passaram a substituir o trabalho do cativo pelo trabalho livre, assalariado, geralmente imigrantes. Estes podiam criar animais e fazer pequenas roças nos quintais das casas onde moravam, dentro das próprias fazendas. Quanto a escravidão, aos poucos a campanha abolicionista começou a ganhar terreno. Jornalistas políticos e escritores uniram-se na luta para a libertação dos escravos. Até mesmo as pessoas mais humildes (os maquinistas dos trens que cruzavam as fazendas paulistas, por exemplo, diminuíam a marcha para ajudar os escravos a pularam no trem, escondendo-se entre as mercadorias até chegarem a Santos, de onde iam para o Quilombo de Jabaraquara) já eram favoráveis à libertação dos negros.

  • Ensino Médio
  • História
  • Humanas
  • 2ª Série

Orlando Santos

EMITEC - Ensino Médio com Intermediação Tecnológica

5 de setembro de 2016

Atribuição-NãoComercial-SemDerivados CC BY-NC-ND

0 comentário(s)